COOPMIL - Fazendo o futuro acontecer
Institucional
COOPMIL - Fazendo o futuro acontecer
Perguntas Frequentes
  1. Quem pode se tornar cooperado?

    Podem integrar o quadro cooperativo da COOPMIL: policiais militares, policiais civis, servidores da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, respectivas pensionistas, cônjuges e filhos (maiores de 18 anos), funcionários da Cruz Azul e das Guardas Civis Municipais.

  2. O que são cooperativas de crédito?

    São instituições financeiras de natureza social, sem fins lucrativos, formadas por um grupo de pessoas com interesses comuns.

    As cooperativas de crédito visam promover benefícios ao grupo, por meio da ajuda mútua, com foco na estabilidade econômica dos cooperados, incentivando a poupança sistemática e o crédito consciente.

  3. Por que as cooperativas não visam ao lucro?

    As cooperativas são instituições sem fins lucrativos, pois sua principal missão é beneficiar os cooperados. Toda a receita gerada pela cooperativa é revertida em prol do próprio grupo, por meio de serviços e benefícios oferecidos, além da distribuição das sobras líquidas, proporcionalmente às operações realizadas.

  4. O que é ajuda mútua?

    A ajuda mútua é um sistema em que um colabora com o outro para promover o bem-estar conjunto, ou seja, é um ciclo virtuoso.

    Na COOPMIL, por exemplo, todos os cooperados integralizam um valor no Capital Social, que é usado para emprestar aos integrantes do grupo que necessitam de crédito. Quando os contratantes pagam as parcelas dos empréstimos, o valor retorna para a COOPMIL, que o utiliza como capital de giro para conceder novas operações creditícias e proporcionar benefícios e serviços aos cooperados.

  5. Quais as principais diferenças entre bancos e cooperativas?

    Ambas as instituições integram o Sistema Financeiro Nacional (SFN) e são regulamentadas pelo Banco Central do Brasil. Porém, os bancos são sociedades de capital, que visam ao lucro, enquanto as cooperativas são sociedades de pessoas, sem fins lucrativos, com o propósito de oferecer serviços financeiros de natureza social para promover o bem-estar do grupo. Por essa razão, as cooperativas de crédito cobram os menores juros praticados no mercado e oferecem investimentos com mais rentabilidade, objetivando a educação e a estabilidade financeira dos cooperados.

  6. Quais as principais diferenças entre associações e cooperativas?

    As associações cobram mensalidades e outras taxas de seus sócios, já as cooperativas estimulam a estabilidade econômica de seus integrantes, por meio do incentivo à poupança sistemática: os cooperados integralizam valores mensais (quotas-partes) no Capital Social, que recebem excelente remuneração e lhe são restituídos em caso de desligamento do quadro cooperativo.

    Além disso, na cooperativa são disponibilizados serviços financeiros de natureza social que proporcionam mais qualidade de vida a toda a família do cooperado.

  7. Como é formado o capital de giro da cooperativa?

    Os cooperados integralizam mensalmente quotas-partes no Capital Social da instituição. Parte dessa quantia (4% do salário padrão) fica vinculada para formar o capital de giro e atender à demanda de crédito, entre outros benefícios. Porém, os valores depositados (integralmente) recebem excelente remuneração mensal e são restituídos aos cooperados em caso de desligamento da COOPMIL.

  8. A COOPMIL cobra mensalidade de seus cooperados?

    Não. A COOPMIL NÃO cobra mensalidades dos seus cooperados e sim incentiva a poupança sistemática.

    Ao fazer parte do quadro cooperativo, automaticamente, os cooperados passam a poupar e prover para o futuro, integralizando quotas-partes no Capital Social, que são corrigidas com excelente remuneração mensal e contribuem para o desenvolvimento da instituição.

    Para manter o alto padrão de atendimento, como infraestrutura, pagamento dos funcionários, manutenção geral da instituição, etc., é efetuado um rateio de custeio entre os cooperados, de um valor simbólico mensal de R$ 6,13.

  9. Quais serviços e benefícios são oferecidos pela COOPMIL?

    A COOPMIL proporciona aos seus cooperados mais qualidade de vida e tranquilidade financeira, por meio de serviços e benefícios elaborados sob medida para todos os momentos: crédito, investimentos, saúde, lazer, educação, assistências, produtos e serviços.

  10. Como funcionam as Linhas de Crédito?

    A COOPMIL oferece Linhas de Crédito tanto para a realização dos sonhos dos cooperados quanto para os momentos de emergência. Por ser uma cooperativa de crédito, a instituição disponibiliza as menores taxas de juros do mercado, calculados sobre o saldo devedor e parcelas decrescentes. Além disso, as Linhas de Crédito são isentas da cobrança de taxa de contrato, risco e seguro de vida.

  11. Como contratar as Linhas de Crédito?

    Para contratar uma das Linhas de Crédito da COOPMIL, é preciso ser cooperado, apresentar os documentos necessários pessoalmente na Sede/CSC/PAs para análise de crédito e estar em dia com as obrigações com a cooperativa.

  12. Como é feita a análise de crédito?

    Para liberação de crédito, é efetuada uma análise de crédito, de acordo com o perfil e necessidade de cada cooperado, por exemplo: se estiver com problemas de saúde, ele poderá contratar a carteira de empréstimo específica para tratamentos, cirurgias, etc., (mediante apresentação de comprovante médico) e usufruir de taxas mais baixas e prazo estendido.

    Além disso, a COOPMIL avalia sua capacidade de pagamento para que o crédito lhe proporcione estabilidade financeira e não comprometa seu orçamento, portanto as parcelas do empréstimo liberado não podem ultrapassar 1/3 da sua renda líquida.

  13. Preciso integralizar algum valor no Capital Social para contratar um empréstimo?

    Para contratar a maioria das Linhas de Crédito, não é preciso integralizar quantias no Capital Social. Porém, algumas carteiras demandam essa integralização, como por exemplo, o Crédito Pessoal e o Crédito Mil. Consulte o Capital vinculado para cada carteira de crédito nas unidades de atendimento.

  14. Como funciona o Capital Social

    O Capital Social é fundamental para manter o fortalecimento da instituição e garantir a promoção de serviços e benefícios que proporcionam o bem-estar do grupo. Portanto, ao integralizar mensalmente suas cotas-partes, os cooperados tornam-se donos e usuários da instituição.
    É importante que todos tenham em mente que o Capital NÃO é uma poupança, mas sim uma propriedade comum para desenvolvimento da cooperativa.
    Além disso, é o Capital Social que dá ao cooperado a condição de dono e usuário da instituição, ou seja, se o montante for resgatado integralmente, ocorre o desligamento do quadro cooperativo.
    O Capital Social também influi na liberação de algumas carteiras de empréstimo, sendo necessário ter ¼ do valor integralizado para liberação do crédito.

  15. Por que os empréstimos liberados na COOPMIL são mais vantajosos do que os dos bancos?

    Por ser uma cooperativa de crédito, sem fins lucrativos, a COOPMIL consegue trabalhar com taxas mais baixas e pagamento facilitado, além disso, oferece a possibilidade de renegociação e amortização antecipada do débito, com vantagens exclusivas.

  16. Por que não posso fazer um empréstimo por telefone ou via internet?

    A COOPMIL trabalha com sigilo bancário e preza pela segurança de seus cooperados, portanto para contratar uma das Linhas de Crédito é necessário apresentar a documentação exigida (de acordo com cada carteira) pessoalmente na Sede/CSC/PAs.

    Para proporcionar mais conforto ao quadro cooperativo, a COOPMIL está estudando meios para disponibilizar consultas de saldo e extrato, entre outras operações via internet.

  17. Como faço para retirar as notas promissórias de contratos quitados?

    O cooperado pode solicitar as notas promissórias dos contratos liquidados diretamente no CEDOC – Central de Documentos (3º andar – Sede), na Central de Serviços (CSC) ou Postos de Atendimento (PAs).

    Conforme especificado no Contrato de Empréstimo, estes documentos ficam à disposição na cooperativa por até 45 dias após a quitação. Caso não sejam retiradas no período as notas são destruídas.

  18. Como amortizar empréstimos ou fazer aplicações depositando o valor na conta corrente da COOPMIL?

    É possível efetuar pagamentos de empréstimos (integralmente ou amortizar parte do valor); integralizar quantias no Capital Social; fazer aplicações no RDC e Megacofre; etc., por meio de depósitos/transferências na conta corrente da COOPMIL.

    Porém, antes de efetivar a operação, o cooperado precisa entrar em contato com a COOPMIL para conferir os valores, principalmente em caso de pagamentos de débitos. Após realizá-la, o cooperado deve enviar um fax, contendo: nome, RE/RS/Matrícula, destinação do depósito, telefone para contato e em seguida, confirmar se o documento chegou legível à COOPMIL.

    Contas correntes da COOPMIL:
    Banco do Brasil – 001
    Agência: 6819-5 - C/C: 581-9
    Santander - 033
    Agência: 0108 – C/C: 13-002885-0

    Mais informações:
    Central de Relacionamento
    (11) 3292-1059
    Fax: (11) 3292-1073 – Confirmação de dados legíveis: (11) 3292-1032

  19. Inadimplência: o que acontece em caso de estorno?

    A falta de pagamento (estorno) do Capital Social, parcelas de empréstimos e/ou cartões impossibilita a utilização dos serviços e benefícios, especialmente das operações creditícias.

    Caso ocorra algum imprevisto no orçamento, o cooperado deve entrar em contato com o Departamento de Cobrança da COOPMIL e verificar a possibilidade de refinanciar os débitos, de modo que não comprometa sua renda.

    Se o domicílio bancário (banco, agência e conta corrente) for alterado, o cooperado deve COMUNICAR IMEDIATAMENTE a cooperativa, para evitar estornos e, consequentemente, as restrições operacionais.

    Mais informações:
    Cobrança
    Tel.: (11) 3292-1021/1026
    Cadastro
    Tel.: (11) 3292-1023/1024

  20. O que fazer se o cartão for bloqueado?

    Para consultar o motivo do bloqueio do cartão, o cooperado deve entrar em contato com o Departamento de Cartões: (11) 3292-1018/1020.

    Se o cartão for novo ou ainda não tiver sido utilizado desde o recebimento, o cooperado deve solicitar o desbloqueio diretamente com as operadoras: Sicoobcard Mastercard: 0800 7020756 ou Good Card Plus: (11) 4004-4900.

  21. Como consultar os convênios educativos e comerciais a que tenho direito?

    É possível consultar as instituições de ensino conveniadas e estabelecimentos comerciais no Departamento de Convênios: (11) 3292-1033 ou pelo site.

  22. Como faço para utilizar os descontos educativos e comerciais oferecidos pelas empresas parceiras?

    Para utilizar as vantagens oferecidas pelas empresas parceiras, é necessário solicitar uma declaração ao Departamento de Convênios (CSC), na Sede ou PAs.

    Mais informações:
    Convênios
    Tel.: (11) 3292-1033

  23. Como posso sugerir novos serviços?

    Para que possamos continuar oferecendo serviços e benefícios de qualidade, a sua sugestão é fundamental. Entre em contato com o nosso SAC (Serviço de Atendimento ao Cooperado) pelo 0800 770 7077.

  24. Quando tenho que atualizar meu cadastro?

    Informe a cooperativa sempre que seus dados foram alterados: domicílio bancário (banco, agência, C/C), endereço residencial, unidade de trabalho, casamento ou união estável, nascimento de filhos, etc.

    É necessário manter o cadastro sempre atualizado para receber as publicações, mensagens e correspondências e estar sempre informado sobre as iniciativas da instituição em prol da sua qualidade de vida.

  25. Por que não posso fazer alteração de conta corrente via telefone ou internet?

    Para preservar a segurança do cooperado, é necessário que ele preencha e assine um documento para atualizar esses dados.

  26. Por que não posso fazer inclusão/exclusão de dependentes via telefone ou internet?

    Devido à necessidade de apresentar a documentação comprobatória para inclusão dos dependentes, não é possível atualizar esses dados via telefone.

  27. Por que a cooperativa não faz atualização automática quando eu faço a alteração de conta corrente no banco?

    Quando ocorre a alteração de dados bancários, o banco não comunica a COOPMIL. Portanto, é imprescindível que o cooperado informe a alteração imediatamente para a cooperativa, com o objetivo de evitar estornos e, consequentemente, as restrições operacionais.

  28. Por que não posso colocar pai/mãe, sogro/sogra e enteado como dependente?

    É considerado dependente legal: cônjuge, filhos solteiros com até 18 ou até 24 anos, cursando ensino superior e tutelados comprovados.

  29. Por que preciso ter a declaração de União Estável para incluir o (a) companheiro (a)?

    Para incluir os dependentes legais no cadastro da COOPMIL, é necessário apresentar os documentos comprobatórios. No caso de cônjuge, é válida a Certidão de União Estável, se não houver Certidão de Casamento.

  30. Como faço para ganhar brindes da COOPMIL?

    Para ganhar brindes da COOPMIL, basta indicar seus amigos para integrar o quadro cooperativo, ganhar pontos e revertê-los em prêmios.

  31. Como acionar o Auxílio Funeral?

    A COOPMIL disponibiliza o auxílio funeral em caso de decesso de cooperado ou de seus dependentes legais.
    Para acessar o serviço 24h, basta entrar em contato no 0800 701 5645.
    Consulte condições operacionais.

  32. Como utilizar a Assistência Jurídica?

    Em parceria com escritório especializado, a COOPMIL proporciona assistência jurídica a todos os cooperados e dependentes legais (cônjuge, filhos com até 18 anos e tutelados comprovados). A defesa é gratuita para causas administrativas e criminais e, para ações cíveis e coletivas, o cooperado paga apenas as custas processuais*. Além disso, este benefício também tem o diferencial do plantão 24 horas para flagrante delito no Estado.

    Para consultas nas diversas esferas do Direito, os cooperados da Capital e Grande São Paulo podem ir diretamente ao escritório, sem a necessidade do pré-atendimento na COOPMIL. Já os residentes em outras localidades devem retirar a autorização no respectivo Posto de Atendimento da cooperativa para marcar consulta nos escritórios conveniados.
    * Consulte valores.

  33. Como acionar o plantão 24 horas da Assistência Jurídica, para casos de flagrante delito em São Paulo?

    O cooperado e/ou dependente legal pode acionar o escritório de advocacia conveniado à COOPMIL, em caso de flagrante delito em todo o Estado. Basta ligar para 0300 11 50 190, independente da cidade em que estiver. Imediatamente, o advogado do Pereira Martins Advogados Associados acionará o escritório da região para atendê-lo.

  34. Como é efetuado o desligamento do quadro cooperativo?

    O cooperado pode desligar-se voluntariamente da cooperativa a qualquer momento, desde que salde todos os seus débitos. O valor restante do Capital é restituído para o cooperado de acordo com o período previsto no Estatuto, podendo ser depositado anteriormente, a critério da COOPMIL.

    Ocorre o desligamento involuntário quando o cooperado deixa de pertencer às categorias de associação.

  35. Se eu me desligar da COOPMIL, posso ser readmitido como cooperado?

    O cooperado pode ser readmitido ao quadro cooperativo, mediante período de carência, análise e aprovação da Diretoria Executiva.

  36. Qual o valor de Capital é exigido no ato da admissão na COOPMIL?

    Para fazer admissão à COOPMIL é necessário depositar (no mínimo) 150 quotas-parte (que equivalem a R$ 1,00 cada) no Capital Social, integralizando (no mínimo) 50% deste valor no ato da inscrição e o restante em até 12 parcelas. Ou seja, deve ser integralizado no Capital Social o valor de R$ 75,00 (no mínimo) no ato da adesão à cooperativa e o restante em até 12 parcelas de R$ 6,25.
    Com exceção dos alunos soldados e oficiais, que poderão aguardar o recebimento do primeiro salário para fazera contribuição ou deverão integralizar 50% das quotas exigidas, caso solicitem o Crédito “Adiantamento para Alunos”. O restante do valor também poderá ser parcelado em até 12 meses.
    Mensalmente, os cooperados pertencentes à Secretaria dos Negócios da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Guardas Civis Municipais e as pensionistas devem integralizar (no mínimo) o valor referente a 4% do salário padrão e os, demais, de outras categorias (civis, funcionários da Cruz Azul etc), o valor referente a 2% do salário nominal correspondente ao cargo.

  37. Remuneração do Capital Social

    O Capital Social será remunerado diariamente, conforme deliberação da Diretoria Executiva, limitado até 100% da Selic (taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia). Porém, o cooperado receberá a remuneração do seu Capital Social apenas uma vez ao ano, sempre no primeiro quinto dia útil.



  AUXÍLIO FUNERAL (SERVIÇO 24h): (11)4657-3978 | (11)4657-1414 | (11)98799-3673 | (11)99836-3820
SAC COOPMIL: 0800 770 7077   Ouvidoria Consórcio: 0800 722 6555
Atendimento de Seg a Sex., das 8h30 às 16h30   Atendimento de Seg a Sex., das 9h às 18h
     
Cartões Central de Atendimento: 0800 702 0756   Ouvidoria (Deficientes auditivos ou de fala): 0800 940 0458
Atendimento 24h   Atendimento de Seg a Sex., das 8h às 20h
     
Ouvidoria Produtos: 0800 725 0996   Site: www.ouvidoria.sicoob.com.br
Atendimento de Seg a Sex., das 8h às 20h   Atendimento 24h